19 de março de 2010

19 DE MARÇO - SÃO JOSÉ: ROGAI POR NÓS

"O Anjo do Senhor manifestou-lhe, em sonho, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria como tua Mulher, pois o que nela foi gerado vem do Espírito Santo." Mt 1,20

São José é o grande patrono da Igreja Universal. Ninguém ignora que São José, é o esposo de Nossa Senhora e pai adotivo de Jesus. A Bíblia não fala muito dele. No entanto, o amor cristão faz de cada palavra do Evangelho de São Mateus um ensinamento novo para a vida. Eis alguns fatos que sempre recordamos:

A ordem dada a São José, de receber Maria como esposa. É o fim do Antigo Testamento e o começo do Novo. Ele é o patriarca, o grande pai.

A fuga para o Egito e a volta lembram a história de todo o povo de Israel - o Êxodo. Portanto, São José é o amigo do povo, dos pobres, dos pequeninos, dos perseguidos e dos sofredores.

Da Bíblia, recebeu ele o título maior que ela costuma dar a alguém: Justo. São José era um homem "justo". Tanto a Idade Média quanto os tempos modernos lembraram muito São José como modelo para o lar e, também, para o operário.

A simplicidade e a fidelidade fizeram de São José o protetor escolhido para Maria e para o próprio Jesus, bem como para todos nós.

No dia de São José, a Igreja celebra a data refletindo sobre as seguintes leituras:

1ª Leitura, Livro de Samuel 7,4-5.12-14.16

Mas, naquela mesma noite, o Senhor falou a Natan, dizendo-lhe: «Vai dizer ao meu servo David: Diz o Senhor: "És tu que me vais construir uma casa para Eu habitar? Quando chegar o fim dos teus dias e repousares com teus pais, manterei depois de ti a descendência que nascerá de ti e consolidarei o seu reino. Ele construirá um templo ao meu nome, e Eu firmarei para sempre o seu trono régio. Eu serei para ele um pai e ele será para mim um filho. Se ele cometer alguma falta, hei de corrigi-lo com varas e com açoites, como fazem os homens. A tua casa e o teu reino permanecerão para sempre diante de mim, e o teu trono estará firme para sempre".

Salmos: (89/88) R. Eis que a sua descendência durará eternamente! 1. Cantarei, eternamente, as bondades do Senhor; minha boca publicará sua fidelidade de geração em geração. Com efeito, vós dissestes: a bondade é um edifício eterno. Vossa fidelidade firmastes no céu. - R. 2. Concluí, dizeis vós, uma aliança com o meu eleito; liguei-me por juramento a Davi, meu servo. Conservarei tua linhagem para sempre, manterei teu trono em todas as gerações. - R. 3. Ele me invocará: Vós sois meu Pai, vós sois meu Deus e meu rochedo protetor. - R. 4. Assegurado lhe estará o favor eterno, e indissolúvel será meu pacto com ele. - R.

2ª Leitura, Carta aos Romanos 4,13.16-18.22

Não foi em virtude da Lei, mas da justiça obtida pela fé que a Abraão, ou à sua descendência, foi feita a promessa de que havia de receber o mundo em herança. Por isso, é da fé que depende a herança. Só assim é que esta é gratuita, de tal modo que a promessa se mantém válida para todos os descendentes: não apenas para aqueles que o são em virtude da Lei, mas também para os que o são em virtude da fé de Abraão, pai de todos nós, conforme o que está escrito: Fiz de ti o pai de muitos povos. Pai diante daquele em quem acreditou, o Deus que dá vida aos mortos e chama à existência o que não existe. Foi com uma esperança, para além do que se podia esperar, que ele acreditou e assim se tornou pai de muitos povos, conforme o que tinha sido dito: Assim será a tua descendência. Esta foi exatamente a razão pela qual isso lhe foi atribuído à conta de justiça.

Evangelho de Jesus Cristo segundo S. Mateus 1,16.18-21.24

Jacob gerou José, esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, que se chama Cristo. Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Maria, sua mãe, estava desposada com José; antes de coabitarem, notou-se que tinha concebido pelo poder do Espírito Santo. José, seu esposo, que era um homem justo e não queria difamá-la, resolveu deixá-la secretamente. Andando ele a pensar nisto, eis que o anjo do Senhor lhe apareceu em sonhos e lhe disse: «José, filho de David, não temas receber Maria, tua esposa, pois o que ela concebeu é obra do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, ao qual darás o nome de Jesus, porque Ele salvará o povo dos seus pecados.» Despertando do sono, José fez como lhe ordenou o anjo do Senhor, e recebeu sua esposa.

S. Bernardino de Sena (1380-1444), franciscano escreveu:

Homilia sobre S. José

"São José, guarda fiel dos mistérios da salvação"

Quando a bondade divina escolhe alguém para uma graça singular, dá-lhe todos os carismas necessários, o que aumenta fortemente a sua beleza espiritual. Foi isso mesmo o que aconteceu em S. José, pai de nosso Senhor Jesus Cristo segundo a lei e verdadeiro esposo da Rainha do mundo e Soberana dos anjos.

O Pai eterno escolheu-o para ser o sustento e o fiel guardião dos seus principais tesouros, isto é, do seu Filho e da sua esposa; função que ele cumpriu com toda a fidelidade. Por isso, o Senhor lhe disse: "Servo bom e fiel, entra na alegria do teu senhor" (Mt 25,21).

Se comparares José a todo o resto da Igreja de Cristo, não vês que ele foi o homem particularmente escolhido, pelo qual Cristo entrou no mundo de uma maneira regular e honrosa? Se toda a Santa Igreja é devedora para com a Virgem Maria porque foi ela que lhe permitiu receber Cristo, após ela é a S. José que devemos um reconhecimento e um respeito sem igual.

Ele é, na verdade, a conclusão do Antigo Testamento: é nele que a dignidade dos patriarcas e dos profetas recebe o fruto prometido. Só ele possuiu na realidade o que a bondade divina lhes havia prometido. Não podemos certamente duvidar: a intimidade e o respeito que Cristo prestava a José ao longo da sua vida, como um filho para com seu pai, Ele não o pôde renegar no Céu; pelo contrário, enriqueceu-o e completou-o. Por isso o Senhor acrescenta: "Entra na alegria do teu Senhor".

Oração a São José

Lembra-te de nós, bem-aventurado José, intercede pela tua oração junto do teu Filho adotivo; torna-nos também propícia a bem-aventurada Virgem, tua esposa, pois ela é a mãe daquele que, com o Pai e o Espírito Santo, vive e reina pelos séculos sem fim. Amém.

O Terço de São José e o artigo abaixo foram enviados por Helenice Lima Santos Cravo:

TERÇO DE SÃO JOSÉ

Tomando-se um terço.

1) No lugar do Pai Nosso diz:-se: Meu glorioso SÃO JOSÉ nas vossas maiores aflições e tribulações não nos valeu o anjo do Senhor? VALEI-ME SÃO JOSÉ!

2) No lugar das Ave Maria diz-se: SÃO JOSÉ VALEI-ME!

3) No fim de cada dezena diz-se a jaculatória : JESUS, MARIA E JOSÉ.

Conclui se o terço com este oferecimento: A Vós, Glorioso São José, ofereço este terço e em louvor e glória de Jesus e de Maria, para que seja a minha luz, guia, minha proteção e defesa, minha fortaleza e alegria em todos os meus trabalhos e tribulações e principalmente na hora de agonia.

Pelo nome de Jesus, pela glória de Maria, imploro o vosso poderoso patrocínio, para que me alcanceis a graça que tanto desejo (pedido).

Falai em meu favor, advogai a minha causa no céu e na terra, alegrai a minha alma, para honra e glória vossa de Jesus e de Maria. Assim seja.

MISSA EM HONRA A SÃO JOSÉ

19H - IGREJA MATRIZ DE NOSSA SENHORA DAS DORES