24 de novembro de 2010

PAULINAS - COMEP 50 Anos: "Gravando o Evangelho no coração do povo".

Uma celebração na Basílica de Aparecida, 6 de março, às 9h, marca o início das comemorações dos 50 anos da Gravadora Paulinas-COMEP, cuja trajetória se confunde com a própria história da música popular no Brasil e na América Latina. Padre Zezinho, scj, um dos ícones da música católica e parceiro da gravadora desde o início, tem presença confirmada, ao lado de irmãs e profissionais da música que ajudaram a escrever a saga de COMEP. A equipe da Paulinas-COMEP garante um ano cheio de atividades e lançamentos. Entre as comemorações, está previsto um mega-show com os artistas da casa para o último trimestre do ano.

Primeiro artista de Paulinas-Comep e pioneiro em música-mensagem no País, Pe. Zezinho, scj, entrou 2010 embalado nos preparativos das comemorações. Com mais de 3,5 milhões de discos vendidos, prevê lançar no mínimo até dezembro dois CDs falados e uma coletânea. No ano passado, foram dois álbuns novos (Ao país dos meus sonhos e o infantil celebrativo Coisas que já sei).

Em 50 anos de atividade, porém, Paulinas-COMEP revelou dezenas de compositores e intérpretes. Na última década foi apresentada ao mercado fonográfico uma série de jovens talentos e grupos que vem conquistando espaço no meio musical. Entre eles estão Italo Villar, padre Fábio de Melo, Cantores de Deus, Mariani, Fábio Augusto, Grupo Ir ao povo, Ministério Adoração e Vida, Grupo Typ Vox e os DJs do ElectroCristo, além de contribuir para consolidar a carreira de compositores, grupos e intérpretes como Ziza Fernandes, Adriana e Missão Louvor e Glória.

Disposta a renovar o repertório de estilos e conquistar cada vez mais a preferência também do público jovem, Paulinas-COMEP vem buscando bandas e nomes desconhecidos do grande público que apresentam propostas inovadoras no anúncio do Evangelho por meio da música. Assim, a gravadora abriu as portas ao pop rock, lançando, no início de 2007, a banda Via 33, natural do ABC paulista. No final de 2009, a banda apresentou toda a sua evolução com seu novo álbum Voz do meu silêncio, com um som mais elaborado e direção musical de Paulo Anhaia. Agora, em 2010, a gravadora se prepara para consolidar o estilo, desta vez com o som de Ceremonya, banda conhecida pela batida pesada do rock, que estreou no mercado em 2008 com selo independente.

Além das diversas produções na linha da música mensagem, Paulinas-COMEP sempre se preocupou com a formação catequética e litúrgica do povo, oferecendo canções como subsídios para as diversas pastorais e momentos celebrativos da Igreja. Paulinas-COMEP tem investido, ainda, em opções para os adeptos da música popular instrumental, como o grupo gaúcho Jazz 6, do qual faz parte o escritor Luis Fernando Veríssimo, e destinado espaço para profissionais da música clássica instrumental brasileira. Em seu mix, figuram nomes como Theo de Barros, Bruno Moritz, Eudóxia de Barros, Roney Marczak e Toninho e Maria José Carrasqueira.

Tudo isso consolida Paulinas-COMEP como uma gravadora que tem ido muito além da música religiosa e sacra, do canto gregoriano, das canções mensagens e para meditação... São mais de 550 títulos em seu catálogo para atender a diferentes gêneros. Vale lembrar que a gravadora nasceu como Edições Paulinas Discos em março de 1960 em um mini-estúdio na residência das irmãs Paulinas em Curitiba. No início de 1964, o estúdio foi transferido para São Paulo e, em 1984, adotou o selo Paulinas-COMEP. Hoje, a gravadora e editora musical possui um dos mais modernos e sofisticados estúdios de gravação na capital.

Nota do Blog. Manifestamos os sinceros agradecimentos as queridas Irmãs Paulinas - Natal/RN, pelo convite enviado para a representação da PASCOM de Patu, onde partcipará de uma confraternização estadual no dia 07 de Dezembro, em alusão ao Jubileu de Ouro das Paulinas-COMEP.