7 de dezembro de 2010

Dia 08: Festa de Nossa Senhora da Conceição

Nesta quarta-feira, 8, na Solenidade da Imaculada Conceição, o Papa Bento XVI recitará o Angelus na Praça de São Pedro, às 9h (horário de Brasília, 12h no horário de Roma). Já às 13h (no horário de Brasília e 16h em Roma), será recebido na Praça da Espanha para o tradicional ato de Veneração da Imaculada, com transmissão ao vivo pela Tv Canção Nova. O Pontífice será acolhido pelo Cardeal Vigário, Agostino Vallini, e pelo prefeito de Roma, Gianni Alemanno. “Maria é a mulher que disse 'sim' ao bem e 'não' ao mal”, lembra Bento XVI e nos convida a resgatar com confiança à Virgem, a menina que teve a coragem de recusar os enganos do poder e do prazer, e confiou sua vida em Deus, e no seu amor infinito. Mas por que Deus escolheu Maria para gerar seu Filho Unigênito? Por que, se pergunta o Papa, “entre todas as mulheres, Deus escolheu propriamente Maria de Nazaré?” “A resposta está ocultada no mistério insondável da divina vontade. No entanto, existe uma razão que o Evangelho coloca em evidência: a sua humildade”, ressaltou o Santo Padre. Bento XVI lembrou no Angelus de 8 de dezembro de 2006 que Deus foi atraído pela humildade de Maria, que encontrou graça aos seus olhos. O mistério da Imaculdada Conceição, observa o Pontífice, mostra a vitória da graça de Cristo sob o pecado original. Uma vitória que veio graças ao “sim” de Maria. “Satanás no início da criação parece ser melhor, mas vai ser um filho de uma mulher que esmagará sua cabeça. Assim, através da descendência da mulher, Deus mesmo vencerá. Essa mulher é a Virgem Maria, da qual nasceu Jesus Cristo, e pelo seu sacrifício, ele derrotou de uma vez por todas o antigo tentador”, destacou o Papa no Angelus de 8 de dezembro de 2009. Esse é o motivo para que a festa da Imaculada convida a ter esperança, também “nas provas da vida”, como nas tempestades que fazem vacilar. “Cada vez que experimentamos a nossa fadiga e a nossa sugestão ao mal, podemos nos voltar a Ela, e o nosso coração recebe luz e conforto”, recordou o Santo Padre.