22 de junho de 2012

Trajes adequados

Pensava escrever sobre trajes adequados, quando alguém sugeriu: O melhor tempo para se falar em trajes adequados é durante o inverno. As pessoas estão mais vestidas e aceitarão melhor. Tenho certeza de que vocês vão concordar comigo: Traje adequado à ocasião e ao local é questão de respeito, de sabedoria e bom-senso. Seria longo demais discorrer sobre os muitos tipos de trajes, levando em conta modelos, tecidos, cores e tamanhos. Vamos, então, direto ao assunto: Capelas, Igrejas, Templos, Instituições de Ensino e locais de trabalho são lugares sagrados, aonde se vai em busca de Deus, do saber e do sustento para a família. O traje que vocês usam nesses locais vai revelar sua compreensão e bom-senso. Em relação à moda vale resgatar alguns valores, como: elegância, modéstia, simplicidade, pudor, recato. Assim, quando comprarem um vestido ou blusa sem mangas e decotes grandes, lembrem também de acrescentar uma peça que os complemente, para quando usarem essas roupas em igrejas e outros locais que exijam respeito.
Bom lembrar que não vamos a uma igreja para chamar a atenção sobre nós ou para tomar banho de sol. Na igreja buscamos a Deus, nossa Comunidade de Fé e nossa Luz que é Jesus. Decotes exagerados, mangas cavadas, mini-saias e shorts não são adequados a determinados locais. Em qualquer ocasião vale o respeito, o bom senso e o bom gosto. É preciso analisar e discernir quais são as intenções e objetivos do uso de algumas roupas desconfortáveis e inconvenientes.
O corpo humano é sagrado e criado por Deus. É seu primeiro templo, seu santuário vivo. Que os modelos e os tecidos, o brilho das sedas, das jóias e a maquiagem sejam complementos e realce de virtudes e beleza interior! Ao seguir a moda é interessante notar a mensagem que passamos.
Que nossas famílias sejam santuários de vida. Que a intimidade seja preservada para momentos e pessoas especiais! Que nossos trajes sejam inteligentes extensões de nossa pele, de nossa sensibilidade, de nossas crenças, de nossa fé, de nossos ideais cristãos, do papel que exercemos na família, no lar, na escola e no trabalho! Que apresentem conforto e adequação ao tempo e locais de uso! Que a beleza, a elegância, simplicidade e a modéstia façam parte de nossas escolhas! Que as crianças não sejam erotizadas prematuramente e os adolescentes se abram para a beleza, com graciosidade!
Ir. Zuleides M. de Andrade, ASCJ