HISTÓRIA

A História do Lima 

     Em 29 de Janeiro de 1758, o coronel Antônio de Lima Abreu Pereira e sua esposa Paula Moreira Braga Pessoa, moradores de Apodi e proprietários da serra construíram uma capela e trouxeram a estátua de Nossa Senhora dos Impossíveis, de Portugal. Cerca de 30 anos depois, o mesmo Coronel doou a capela ao Bispado, passando-se a desenvolver as romarias celebrando-se a festa no dia 21 de novembro e 1º de janeiro. Vale acrescentar que os doadores passaram, por escritura, meia légua quadrada da terra para a Sagrada Família.

    Desde o ano de 1920 que o santuário é administrado pelos Missionários da Sargada Família, cujo fundador foi o Pe. João Batista Berthier. Para ficarem com a administração do Santuário, os missionários teriam que construir um novo templo, fazer estrada de acesso e ampliar a estrutura do local. Em todo esse tempo os serviços foram se seguindo e hoje o Santuário pode ser considerado como a 13º Basílica do Brasil, título honorífico que recebeu. Segundo seu administrador na época, o Padre Henrique Spitz, a estética para a forma arquitetônica do Santuário foi tirada de algumas plantas de igrejas Européias. Os americanos fizeram cápsulas para levar gente até à lua e nós levaremos gente ao Céu. Estas informações foram prestadas pelo Padre Henrique Spitz em suas prosas rotineiras.

     O título de Nossa Senhora dos Impossíveis vem do fato de ter acontecido com Nossa Senhora três coisas humanamente impossíveis, a saber:
                     Maria concebida sem pecado original,
                     Maria Virgem e Mãe,
                     Maria Mãe de Deus.

           Na Serra do Lima, paróquia de Patú - diocese de Mossoró - no Rio Grande do Norte, existe o santuário de Nossa Senhora dos Impossíveis, onde todos os anos ocorrem milhares de romeiros de toda parte do Brasil.

           Muitas graças são alcançadas, tanto materiais como espirituais, por intercessão de Nossa Senhora dos Impossíveis e neste Santuário do Lima.

           A imagem venerada, ainda hoje, foi trazida de Portugal.

           O Santuário de Nossa Senhora dos Impossíveis do Lima, é pois, uma "Casa de Oração", onde os romeiros devem se encontrar com Deus, pela confissão sacramental, pela assistência à Santa Missa e participação da Mesa Eucarística. Devem, outrossim, pagar suas promessas com fé e resignação, suplicando novas graças se tanto conceder o Pai eterno, por intersessão de Nossa Senhora dos Impossíveis.

           Todos os anos celebram-se duas festas principais do santuário, com a presença de bispos de Mossoró, sacerdotes e milhares de romeiros. A primeira acontece no dia 1º de janeiro, onde os romeiros pedem para terem um ótimo ano, e, a outra é no dia 21 de novembro que é o dia Nossa Senhora dos Impossíveis.

           O Santuário fica numa posição privilegiada da Serra, descortina imensa panorâmica da região. Em 7 de fevereiro de 1921 Dom Antônio dos Santos Cabral, então Bispo da Diocese de Natal, nomeia Padre José Scoll para primeiro administrador do Santuário e em 22 de julho de 1923 é feita a assinatura do contrato para construção do Santuário.

Versão Lendária
  Não existe documento comprovando o porquê da construção da capela, hoje Santuário do Lima. A tradição oral no entanto cita a razão principal: teria o Coronel Antonio de Lima saído para caçar nas imediações do local onde hoje se encontra o Santuário. Como o passar das horas, esquecido de que a noite se aproximava, o coronel quis voltar e não acertou o local por onde subira. Passava-se as horas e o mesmo verificou que de maneira alguma acertaria voltar. Foi quando lembrou-se de fazer uma promessa a Nossa Senhora dos Impossíveis, se acertasse voltar e saísse dali sem ser molestado por animais existentes na Serra. Logo após as suas orações, não encontrou dificuldades para encontrar o caminho de volta. Foi quando resolveu doar o local onde se perdera para que ali erguesse uma capela em honra a Nossa Senhora dos Impossíveis como aconteceu.

Construção do Santuário do Lima
Visita de romeiros e turistas
Igreja térrea do Santuário do Lima em construção


LINHA DO TEMPO  - SANTUÁRIO DO LIMA
  •  29 de janeiro de 1758 
O Cel. Antônio de Lima e Abreu Ferreira, com sua mulher, Paula Moreira Brito Pessoa fazem escrituras de doação de meia légua de terra com capela existente em honra de Nossa Senhora dos Impossíveis.
  • 7 de fevereiro de 1921
Dom Antônio dos Santos Cabral nomeia o Padre José Scholl, MSF 1º administrador do santuário.
  • 22 de junho de 1923
Convênio celebrado entre a Diocese de Natal e o Superior Geral dos Missionários da Sagrada Família para a construção da Estrada, Casa dos Romeiros e um novo santuário.

  • 12 de junho de 1948
Início da construção da Barragem, da estrada e da praça. Serviços terminados em 20 de maio de 1954.
  • 1758 - 1958
Ano Jubilar do Bicentenário do Santuário de Nossa Senhora dos Impossíveis
  • Quarta - feira da Semana Santa de 1963
Última missa no antigo Santuário que em seguida foi derrubado.
  •  17 de setembro de 1966
Inauguração da estrada definitiva ao Lima.
  • de janeiro de 1969
Inauguração do novo Santuário de Nossa Senhora dos Impossíveis começado em 20 de janeiro de 1967 sob a administração do Padre Henrique Spitz, M.S.F. e o arquiteto Alberto Reithler. 
     





Fonte:http://nsimpossiveis.tripod.com/santuario/historia.html